Se os sonhos são o mais enigmático dos encontros que temos, April Wiser toca os instrumentos de qualquer fotógrafo através da dupla exposição de cada imagem para expressar o imaginário de cada personagem envolvida.

«Echoes manifesta a dualidade que todos temos dentro de nós, e a forma como se desenrolam estes lances de consciência no nosso inconsciente.»

«Echoes revela o universo que existe nas nossas mentes adormecidas, nos sonhos. Todos experienciámos os sonhos acordados que nos deixam profundamente perturbados, tal como o mundano, o bizarro, o ilógico, o místico, o sem-sentido, o traumático, o hilariante e, sobretudo, os sonhos onde somos o observador e o actor simultaneamente. O projecto centra-se em torno deste aspecto particular: ser, ao mesmo tempo, participante e observador. Quando somos participantes, somos consumidos pela emoção e pelas pessoas em redor, e o sentimento é natural. Quando somos o observador, analisamos a situação de longe: vigilantemente, reflexivamente e muitas vezes com reserva.»

Encontramo-nos, aqui, neste plano, entre sonho e memória; concomitantes, convulsivos, que nos projectam no passado e no futuro, eternamente presentes, num Tempo só, em que somos.

Leave a Reply